As autoridades libanesas afirmam ter detido na fronteira a mulher e um dos filhos do líder do Estado Islâmico, Abu Bakr al-Baghdadi.

A notícia é avançada esta terça-feira pelo jornal libanês «As-Safir», que a Reuters cita.

No entanto, o Líbano não adianta o nome nem a nacionalidade da mulher que viajava com um passaporte falso e que se crê ser uma das esposas de Baghdadi.

A mulher foi, entretanto, levada para o ministério da Defesa, onde está a ser interrogada.

O Líbano, país vizinho do Iraque e da Síria onde os extremistas islâmicos controlam parte dos territórios, tem reforçado a sua vigilância nas fronteiras e detido várias pessoas suspeitas de pertencerem ao Estado Islâmico.

O país tenta assim controlar os ímpetos do líder do Estado Islâmico que anunciou em Novembro que o Califado se estava a espalhar para outros países.

Abu Bakr al-Baghdadi pediu a «erupção de vulcões da jihad» por todo o mundo e anunciou que o Califado já se expandiu para a Arábia Saudita, Iémen, Egito, Líbia e Argélia.