As forças de segurança iraquianas mataram hoje 10 membros do grupo Estado Islâmico no sul da cidade de Mossul, no norte do Iraque, informaram fontes militares iraquianas.

O porta-voz do Comando das Operações Conjuntas iraquianas, Yahia Rasul, adiantou, em comunicado, que "a polícia de Nínive, com apoio aéreo da coligação internacional, levou a cabo uma operação contra os elementos terroristas do 'Daesh'", numa referência ao acrónimo em árabe usado pelo Estado Islâmico.

Segundo a mesma fonte, "10 elementos terroristas foram assassinados durante a operação levada a cabo na área de Al Mugar, no distrito de Shura, situado a 50 quilómetros a sul de Mossul", não adiantando mais detalhes.

A cidade de Mossul era considerada como a capital do Estado Islâmico no Iraque e onde o líder do grupo, Abu Bakr al Bagdadi, autoproclamou o "califado" em 2014, e que se estendeu à Síria e Iraque.

Em julho de 2017, a cidade de Mossul, a segunda mais importante do Iraque, foi "libertada" pelas forças iraquianas e pela coligação internacional, liderada pelos Estados Unidos, que apoiava com cobertura aérea e unidades no terreno para assessorar as forças iraquianas.

Esta ofensiva militar, que durou quase nove meses, foi uma das mais sangrentas que o país viveu e deixou milhares de mortos e feridos, sobretudo em todo o oeste de Mossul, que ficou completamente devastado pelos bombardeamentos e ataques de ambas as partes.