Depois de tantas imagens da violência que marcaram o dia do referendo na Catalunhasurge agora uma fotografia que está a emocionar o mundo.

A foto, publicada no Twitter, pelo utilizador Boris Llona, que é também o autor, mostra um civil a abraçar um Mosso d’Esquadra, polícia regional da Catalunha, que chora perante a carga policial levada a cabo pela Polícia Nacional e pela Guardia Civil espanhola de modo a fecharem as assembleias de voto.

Com a legenda “No ho oblidarem” (“Não esqueceremos", em tradução livre), a fotografia ilustra o amor que os catalães têm pela terra natal e a emoção dos polícias regionais, que não conseguiram impedir as cargas policiais ordenadas por Madrid.

Boris Llona conta ao jornal La Vanguardia que a imagem foi captada na manhã de domingo na assembleia de voto de Lleida.

Eram cerca de 20 agentes [da Polícia Nacional] que entraram pela assembleia de voto adentro para apreenderem as urnas. Tudo isto a acontecer debaixo do nariz dos Mossos d'Esquadra que não podiam fazer nada perante aquela carga policial", conta o autor da foto.

Muitos foram os civis que decidiram abraçar os polícias catalães, como forma de os consolar e de lhes dar ânimo.

Alguns deles estavam a chorar, tal era a impotência. Foi então que muitas das pessoas que estavam no local os decidiram abraçar. Um deles foi o meu pai", afirma Boris Llona, sublinhando que não conhecia o homem que surge na fotografia. 

Mas há notícia de pelo menos mais um caso que ilustra a emoção dos Mossos d’Esquadra no dia do referendo. Um vídeo, também publicado no Twitter, mostra uma multidão a cantar atrás de uma fila de polícias catalães. Dominado pela emoção, um dos polícias começa a chorar e outro cobre o rosto com a mão para esconder as lágrimas. Nesse momento, um dos cidadãos dirige-se ao que cobre as mãos com o rosto para o confortar.

Num outro vídeo, os catalães, para agradecerem o trabalho dos Mossos d'Esquadra, entregam-lhes cravos.

Mais de dois milhões de catalães votaram no referendo realizado no domingo. Cerca de 90% dos votantes expressaram-se a favor da independência da Catalunha.

Veja também:

O governo espanhol declarou o referendo ilegal e lançou uma violenta operação policial contra os eleitores, que provocou quase 900 feridos.