As autoridades chinesas elevaram para 98 mortes e cerca de 800 feridos o número de vítimas do tornado que atingiu na quinta-feira o leste do país, avançou a agência oficial Xinhua.

Entre os feridos, estima-se que 200 se encontrem em estado grave, segundo o jornal oficial China Daily.

As missões de resgate e auxílio prosseguem nas zonas devastadas por uma série de tempestades de grande intensidade, nos arredores de Yancheng, província de Jiangsu.

O mesmo jornal reporta o encerramento de uma linha ferroviária que liga a cidade de Chongqing a Chengdu, a capital da província de Sichuan. As autoridades suprimiram 10 comboios para reparar a linha.

O registo de estragos e desalojados continua a subir, com cerca de 602 casas destruídas no distrito de Yongchuan.

As chuvas intensas de ontem provocaram, também, o desabamento de um muro exterior de uma prisão em Yuxi, levando à realocação 1.400 reclusos durante a noite. Os Serviços Prisionais reforçaram a segurança e reavaliaram os riscos de desabamentos e outros problemas nas prisões do leste da China.

As estações hidráulicas são também uma preocupação para as autoridades. Na estação hidráulica de Zhutuo o nível das águas subiram 1.91 metros em um dia.

Em Jiangxi procedem trabalhos para reparar uma fissura de 64 metros num dique. Cerca de 100 máquinas e 2.000 homens estão em contra-relógio há 46 horas para remendar os estragos.

No cantão de Poyang dois reservatórios de água sofreram danos, foram encontradas 189 brechas nos diques dos rios e 26.000 casas foram inundadas ou danificadas.

As autoridades lançaram um apelo para que as populações se voluntariassem para ajudar no apoio às vítimas. As pessoas aderiram ao pedido e começaram a chegar aos hospitais e às estações de doação de sangue.

Nada é mais importante do que a vida humana. Para enfrentar o desastre mais terrível das últimas décadas, não me importo de deixar de receber dinheiro por dois dias”, afirma um voluntário do hospital do Cantão de Funing, ao Daily China. 

 

Não consegui dormir na noite passada, porque estava ansioso para doar sangue logo pela manhã”, revela um doador de sangue.

De acordo com a Televisão Central da China, mais de 150 litros de sangue foram recolhidos em apenas três horas, nas estações de recolha.

Desde que o alerta foi lançado, mais de 1.300 agentes polícias foram deslocados para ajudarem nas buscas e auxiliarem os desalojados.

A cidade de Yancheng ativou o alerta máximo da proteção civil, devido às condições climatéricas adversas.