O motim na cadeia de Cascavel, no estado brasileiro do Paraná, chegou ao fim, por volta das 3:30 desta terça-feira (07:30 em Lisboa), depois da morte de quatro reféns, dois deles decapitados.

A rebelião dos reclusos começou por volta das 6:30 de domingo, quando um dos guardas prisionais distribuía o pequeno-almoço. Um grupo de reclusos puxou-o para dentro da cela e iniciou o motim, fazendo reféns entre os guardas prisionais e os próprios presos. Quatro pessoas morreram, duas delas decapitadas e outras duas atiradas do telhado da cadeia.

Na madrugada desta terça-feira, os dois agentes penitenciários, que eram mantidos reféns desde o início do motim, foram libertados, avança o jornal «O Globo». Os dois guardas estavam feridos e precisaram de atendimento médico.

O motim terminou depois das transferências de quase mil detidos da unidade. As transferências chegaram a ser suspensas na noite de segunda por motivos de segurança, mas foram retomadas e concluídas durante a madrugada.