Mais de 2.500 pessoas foram, nos últimos três meses, vítimas de ataques no Iraque, segundo dados divulgados esta segunda-feira pelas Nações Unidas e que fazem aumentar os receios de um retorno da violência generalizada ao país.

A missão das Nações Unidas no Iraque adiantou que 761 pessoas foram mortas em todo o país durante o mês de junho, o que eleva o número total de mortes causadas por ataques nos últimos três meses para 2.518.

A maioria dos que morreram em junho eram civis e a violência causou ainda 1.771 feridos.