Presumíveis membros do grupo islamita Boko Haram mataram 33 pessoas e sequestraram pelo menos 100 pessoas num ataque perpetrado no nordeste da Nigéria, informaram, esta quinta-feira, uma testemunha e duas fontes oficiais locais.

Citados pela agência francesa AFP, os responsáveis, que falaram sob a condição de anonimato, indicaram que a população de Gumsuri ainda está a tentar determinar o universo de sequestrados durante o ataque que teve lugar naquela zona remota no domingo, que compreende jovens rapazes, mulheres e crianças.

«Depois de matarem os nossos jovens, os rebeldes levaram as nossas mulheres e filhas», afirmou Mukhtar Buba, que fugiu de Gumsuri para a capital do estado nigeriano de Borno, Maiduguri.

Segundo a BBC, o sobrevivente andou de casa em casa para verificar quantas pessoas foram levadas.

Entretanto, o exército dos Camarões afirma ter matado 116 militantes do grupo, que tentou atacar uma das suas bases, na cidade fronteiriça de Amchide.

Os militantes terão atacado um mercado e atearam fogos a lojas e mais de 50 casas.

Um soldado camaronês morreu durante o ataque e outro está desaparecido.