Os combates das últimas semanas no Iémen fizeram pelo menos 540 mortos e 1.700 feridos, segundo o balanço divulgado esta terça-feira pela Organização Mundial de Saúde. Ao mesmo tempo, a Cruz Vermelha alerta para uma situação humanitária «muito crítica» no país.

Os números da OMS são relativos ao período entre 19 de março e 6 de abril, precisou um porta-voz da organização, Christian Lindmeier, numa conferência de imprensa em Genebra.

Por outro lado, «pelo menos 74 crianças foram mortas e 44 feridas desde 26 de março», indicou um porta-voz do Fundo da ONU para a Infância (UNICEF), Christophe Boulierac, citado pela Lusa.

A mesma fonte referiu também que um milhão de crianças não pode ir à escola devido ao conflito.

A Cruz Vermelha adverte que a situação das pessoas está num estado «muito crítico». Ontem, informou que  conseguiu autorização para aterrar dois aviões na capital iemenita, Sanaa, de modo a prestar ajuda humanitária à população.