Uma funerária australiana teve de manter o cadáver de um homem com 200 quilogramas de peso durante uma noite e sem refrigeração depois de um hospital o recusar por ser «demasiado gordo», revelou esta quinta-feira a imprensa do país.

Joanne Cummings, coproprietária da funerária em Port Headland, nordeste do país, regressou ao escritório na quarta-feira com o cadáver e ligar o ar-condicionado durante toda a noite, explicou a própria ao diário «Sydney Morning Herald».

A empresária, que, entretanto, conseguiu um contentor marítimo com refrigeração, denunciou também que o hospital teve a mesma atitude em 2013 com o cadáver de outro homem de 250 quilogramas.