O bancário britânico, acusado da morte de duas mulheres em Hong Kong, foi considerado imputável, depois de ter sido submetido a testes psiquiátricos.
 
O processo vai, no entanto, ser adiado para dar tempo para analisar as provas forenses encontradas nos corpos mutilados das vítimas, descobertos no seu apartamento na antiga colónia britânica, escreve a agência France Presse.
 
Antigo funcionário do banco norte-americano Merrill Lynch, Rurik Jutting, de 29 anos, está acusado da morte de duas mulheres, alegadamente prostitutas indonésias, cujos corpos mutilados foram encontrados no seu apartamento de luxo em Hong Kong.