A Confederação de Agricultores da Venezuela pediu esta sexta-feira ao Governo do país que decrete o estado de emergência nas localidades de Zúlia e Falcón, onde 10 mil cabeças de gado morreram por falta de água e alimentos.

«Estamos em emergência desde há um mês. A situação é cada vez mais caótica em 14 municípios de Zúlia, afetados pela seca», disse Jorge Prado, porta-voz da Confederação de Agricultores e Produtores de Gado (Confagan).

Segundo aquele responsável, outras 2,2 milhões de cabeças de gado estão em risco de falecer, devido à falta de água e de alimentos, estando os produtores a necessitar de financiamento de parte do Governo para comprar equipamentos de perfuração de poços, indispensáveis para o sistema de rega.