As Publicações D. Quixote anunciaram esta quarta-feira a publicação, ainda este ano, de "Operation Shylock: A Confession", de Philip Roth, que se intulará "Operação Shylock", numa tradução de Francisco Agarez.

Em comunicado enviado à agência Lusa, a editora afirma que "foi com profunda tristeza que recebeu a notícia do desaparecimento de Philip Roth, aos 85 anos, autor muito justamente considerado como um dos grandes escritores norte-americanos de todos os tempos e de quem continuará a publicar toda a obra".

No mesmo comunicado, a editora adianta que "publicará, ainda este ano, a edição portuguesa de ‘Operation Shylock: A Confession’, que em português terá como título ‘Operação Shylock', traduzido por Francisco Agarez, responsável pela tradução dos últimos 11 livros do autor editados em Portugal".

Igualmente assegurada, embora ainda sem data prevista, está a publicação da biografia do autor, inicialmente programada, nos Estados Unidos para este ano, mas que tem vindo a ser adiada por ainda não estar concluída", acrescentou a editora.

Em declarações à Lusa, a editora Cecília Andrade afirmou: "Roth é autor de uma obra extraordinária que nos ensina a refletir mais e melhor sobre a condição humana. Continuaremos a publicar e a divulgar os seus livros com o carinho e atenção que o Philip Roth sempre nos mereceu".

Cecília Andrade é a editora dos livros que constituem a Trilogia Americana, composta por "Mancha Humana", "Pastoral Americana" e "Casei Com Um Comunista".

Philip Roth ganhou, em 1997, com "Pastoral Americana", o Prémio Pulitzer, no ano seguinte recebeu a Medalha Nacional de Artes dos Estados Unidos e, em 2002, o mais alto galardão da Academia Americana de Artes e Letras, a Medalha de Ouro da Ficção, anteriormente atribuída a John dos Passos, William Faulkner e Saul Bellow, entre outros.

O autor norte-americano, que morreu esta terça-feira, ganhou por duas vezes o National Book Award, o PEN/Faulkner Award e o National Book Critics Circle Award.

Em 2005, tornou-se no terceiro escritor americano vivo a ter a sua obra publicada numa edição completa e definitiva pela "Library of America" ("Biblioteca da América").

Em 2011, Roth recebeu na Casa Branca, em Washington, a National Humanities Medal e, nesse ano, recebeu ainda o Man Booker International Prize.

No ano seguinte, foi distinguido, em Oviedo, Espanha, com o Prémio Príncipe das Astúrias de Letras.