Um mergulhador morreu quando procurava corpos nos destroços do ferry naufragado há um mês e meio na Coreia do Sul. É o segundo elemento das equipas de salvamento a morrer. As autoridades continuam entretanto à procura do dono do barco e encontraram um carro que este pode ter usado na fuga.

O mergulhador foi trazido à superfície com ferimentos e inconsciente, tendo morrido no hospital, informa a guarda-costeira, citada pela Reuters. As equipas continuam a busca de 16 corpos ainda não resgatados, numa tragédia que teve apenas 172 sobreviventes, entre 476 pessoas a bordo, muitos deles estudantes de liceu.

Quanto ao apuramento de responsabilidades, a polícia continua à procura de Yoo byung-un, o dono da empresa que operava o ferry. Depois da detenção de uma

filha do empresário, a agência Yonhap noticia que foi encontrado um carro que lhe pertencia, fora da área de buscas, indiciando que pode ter-se escondido mais longe do que se pensava.

Os 15 membros da tripulação que sobreviveram foram detidos, incluindo o capitão, e enfrentam acusações de negligência grosseira, depois de terem emergido imagens que os mostram a abandonar o barco com muitos passageiros ainda a bordo.