A atriz Yoná Magalhães morreu esta terça-feira no Rio de Janeiro, Brasil. Tinha 80 anos e estava internada desde o dia 18 de setembro, na Unidade de Cuidados Intensivos da Casa de Saúde São José, após ter entrado num quadro de insuficiência cardíaca, na sequência de uma intervenção cirúrgica.
 
A atriz do clássico "Deus e o Diabo na Terra do Sol" (1964), iniciou a vida artística para ajudar financeiramente a família, numa altura em que o pai ficou desempregado.
 

"Tinha de ajudar de alguma forma, apesar de não saber muito bem como. Queria continuar os meus estudos. Gostava de fazer teatro, essas coisas que toda a gente faz. Então eu pensei: ‘Quem sabe se o caminho não passa por aí, não é?’ Fui fazendo pequenas participações e papéis, em meados da década de 1950, até que consegui um contrato com a Rádio Tupi”, afirmou a atriz em entrevista à Globo, em 2000.

 
Yoná Magalhães fez parte do primeiro elenco da TV Globo, a partir de 1965, e foi considerada a primeira jovem estrela das novelas da estação. Em 1966, formou, juntamente com o ator Carlos Aberto, o principal casal romântico da época, na telenovela "Eu Compro Esta Mulher".
 
Ao longo de mais de 60 anos de carreira, trabalhou em novelas como "Saramandaia" (1966),  "Roque Santeiro" (1985),   "Tieta" (1989),  Meu Bem, Meu Mal" (1990) e "A Próxima Vítima" (1995). A sua última novela foi "Sangue Bom" (2013).

O Governo do estado do Rio de Janeiro divulgou ao início da tarde um comunicado a lamentar a morte da atriz.