A arquiteta britânica de origem iraquiana Zaha Hadid morreu esta quinta-feira, em Miami, Estados Unidos, vítima de ataque cardíaco. A arquiteta reconhecida mundialmente tinha 65 anos e estava internada num hospital devido a uma bronquite, de acordo com o jornal britânico The Guardian.

Zaha Hadid foi a primeira arquiteta a vencer o Prémio Pritzker, a mais alta distinção na arquitetura, e a medalha de ouro do Real Instituto dos Arquitetos Britânicos.

A arquiteta nasceu em Bagdad, no Iraque, em 1950, mas naturalizou-se britânica. 

Na página oficial da arquiteta foi emitido entretanto um comunicado a confirmar o óbito.

É com grande tristeza que a Zaha Hadid Architects confirma que Zaha Hadid morreu subitamente em Miami às primeiras horas desta manhã”, lê-se num comunicado.

Nas redes sociais, as reações multiplicam-se. Uma delas é a de Boris Johnson, presidente da Câmara Municipal de Londres, onde fica uma das obras mais emblemáticas da aquiteta, o Centro Aquático das Olimpíadas de Londres, construído em 2012. Boris Johnson refere que Zaha era "uma inspiração" e que o "seu legado vive em edifícios fantásticos em Stratford e em todo o mundo".