Um indivíduo foi executado na quarta-feira no estado norte-americano da Florida pelo assassinato de um menino de nove anos na década de 1990, noticia a agência Efe.

O cubano Juan Carlos Chávez, de 43 anos, foi declarado morto ao início da noite de quarta-feira.

Os advogados do condenado tinham interposto um recurso a 06 de fevereiro para adiar a aplicação da pena de morte, sob o argumento de que a nova composição da injeção letal viola a Constituição e por a considerarem «um castigo cruel».