Uma mulher dos Emirados Árabes Unidos foi executada, após ter sido condenada pelo homicídio, de inspiração ‘jihadista’, de uma professora norte-americana num centro comercial de Abu Dhabi, informam hoje os ‘media’ estatais.

Alaa Bader al-Hashemi, de 30 anos, foi executada durante a madrugada, depois de o Presidente ter aprovado a sentença de morte, emitida no mês passado, indicou a agência noticiosa oficial WAM, citando fontes judiciais.

A mulher foi condenada à pena capital após declarada culpada de esfaquear até à morte, a 01 de dezembro de 2014, Ibolya Ryan, de 47 anos, na casa de banho de um ‘shopping’ de Abu Dhabi.