O casal que matou três pessoas, entre as quais dois polícias, antes de se suicidar, no domingo, em Las Vegas, estava ligado ao movimento racista branco e considerava as forças da ordem como «opressores», informou hoje fonte policial.

Depois de terem abatido os agentes Alyn Beck e Igor Soldo numa pizaria, Jerad e Amanda Miller colocaram uma bandeira com a divisa «Don't tread on me» («Não Me Pisem»), símbolo da guerra da independência nos EUA, em cima de um dos cadáveres.

Depois, «colocaram uma cruz gamada em cima de um corpo», pormenorizou o xerife adjunto, Kevin McMahill, durante uma conferência de imprensa.