Oaklee Sidwell brincava com os primos no quintal de casa, em Panguitch, no Utah, quando uma rajada de vento levantou o trampolim onde estava sentada a calçar os sapatos.

A menina, de 9 anos, era a única criança que estava no trampolim no momento do acidente, e voou cerca de 45 metros.

Apesar de ter sida levada de imediato para o hospital, a criança acabou por morrer devido a múltiplas lesões corporais.

De acordo com Cheryl Church, porta-voz das autoridades em declarações ao «The Salt Lake Tribune», o trampolim estava devidamente montado, preso ao chão e tinha rede de segurança.

«Não foi culpa de ninguém», afirmou.