O Papa prestou esta sexta-feira homenagem ao ícone anti-apartheid Nelson Mandela, que morreu na quinta-feira, por ter «construído uma nova África do Sul», esperando que o exemplo inspire o país a lutar pela «justiça e bem comum».

Num telegrama enviado ao Presidente sul-africano, Jacob Zuma, Francisco elogiou o «empenho inabalável mostrado por Nelson Mandela na defesa da dignidade humana para todos os cidadãos da nação e na construção de uma nova África do Sul com base na não-violência, na reconciliação e na verdade».

«Rezo para que o exemplo [de Mandela] inspire gerações de sul-africanos a colocar a justiça e o bem comum à frente das ambições políticas», disse o Papa argentino, como refere a Lusa.

Mandela, o negro que foi «muito brando» com os brancos.

«Nós acreditávamos que ele iria viver para sempre».