Dois montanhistas morreram a tentar escalar o monte Evereste, o pico mais alto do mundo, situado no Nepal, disseram esta segunda-feira as autoridades nepalesas.

Membros das equipas de expedição relataram que o alpinista japonês Nobukazu Kuriki, de 35 anos, morreu esta segunda-feira e que Gjeorgi Petkov, da Antiga República Jugoslava da Macedónia, de 63, morreu no domingo.

Kuriki era um alpinista de renome, que já escalou muitas montanhas e feito várias tentativas para chegar ao topo do Everest. O nipónico nunca foi bem sucedido nas suas tentativas, tendo mesmo perdido a maioria dos dedos, em 2012.

Um membro da equipa de expedição, Gyanendra Shrestha, explicou que o corpo de Kuriki foi encontrado nos arredores de um acampamento. O corpo do alpinista macedónio foi encontrado numa altitude mais elevada.

Cerca de 340 alpinistas estrangeiros estão a tentar escalar o Evereste durante este mês, sendo que muitos deles já tiveram sucesso, na semana passada, devido ao bom estado do tempo.

As equipas de alpinistas têm até ao fim do mês para concluírem as tentativas, antes de uma deterioração das condições meteorológicas no monte mais alto do mundo.