Uma avalanche desencadeada pelo sismo mortal, que atingiu este sábado o Nepal, enterrou uma parte da base de acampamento, para os alpinistas com destino a Monte Everest, e matou pelo menos dez pessoas, disse o Ministério do Turismo do Nepal, citado pela agência Reuters. No entanto, uma equipa de resgate do exército indiano revelou que já encontrou 18 cadáveres.

“Ainda não temos pormenores, mas 10 foram dados como mortos até agora, incluindo alpinistas estrangeiros”, disse à agência France Presse um responsável do departamento de turismo do Nepal, Gyanendra Kumar Shrestha.

A agência EFE dá também conta de que vários montanhistas morreram e outras 40 pessoas ficaram feridas na região do monte Everest, nos Himalaias.

O sismo surpreendeu o campo base e provocou uma avalanche no pico Pumori (próximo do Everest), que soterrou alguns acampamentos, especialmente os que integravam os montanhistas chineses e japoneses. Na região estavam cerca de 1000 alpinistas, sendo 400 estrangeiros.

Os dois espanhóis, que estão a ajudar nas operações de salvamento, disseram que está o "caos" no campo base, com a movimentação de helicópteros e a instalação de um hospital de campanha para socorrer os feridos.