O tempo mudou, repentinamente, e o frio poderá ter sido mortal para os dois montanhistas britânicos. Conseguiram ainda lançar um alerta, mas as más condições climatéricas não permitiram que as equipas de salvamento os encontrassem ainda com vida.

A identidade dos dois homens ainda não foi revelada. Praticavam montanhismo no Monte Cervino, na zona dos Alpes localizada na fronteira entre a Itália e a Suíça. Terão enviado um alerta na noite de sexta-feira, mas devido ao mau tempo, as equipas de salvamento só os encontraram na manhã de sábado.

Os corpos estavam cobertos de neve, numa ravina a 500 metros do cume do Monte Cervino, um dos mais procurados pelos alpinistas nos Alpes, a par do Monte Branco.

Roupas pouco apropriadas

Já depois dos dois alpinistas terem começado a sua escalada, aquela zona dos Alpes foi fustigada por uma tempestade e as temperaturas caíram a pique.

Houve uma rápida mudança de tempo. Na tarde de quinta-feira e na madrugada de sexta-feira, registámos várias tempestades com neve nas altitudes e uma rápida baixa de temperatura”, salientou um elemento das equipas de salvamento italianas ouvido pela comunicação social local.

O elemento da equipa de salvamento adiantou mesmo que os dois homens tinham vestido roupas muito ligeiras. Dois russos foram também apanhados pelo mau tempo, mas conseguiram aguentar-se por um maior período de tempo.

Provavelmente, com o equipamento adequado, é possível sobreviver no Monte Cervino”, salientou o mesmo interlocutor.

Os Alpes são uma das mais concorridas cadeias montanhosas europeias e os acidentes, muitas vezes mortais, são recorrentes.