A Justiça venezuelana acusou esta segunda-feira formalmente os últimos três de dez suspeitos do homicídio da atriz e modelo Mónica Spear, de 29 anos, e do seu marido, assassinados durante um assalto em janeiro numa estrada no centro do país.

Mónica Spear Mootz, que estava de visita à Venezuela, foi assassinada depois de atacada por um grupo de homens armados, após o automóvel em que seguia ter avariado na estrada que liga Valência a Puerto Cabello. O marido, Thomas Henry Berry, de nacionalidade irlandesa, também foi morto.

Num comunicado, o Ministério Público da Venezuela informa que acusou José Ferreira, de 18 anos, Franklin Cordero, de 28 e Nelfrend Jiménez, de 21, dos crimes de homicídio qualificado, roubo agravado e associação criminosa.