Os especialistas da Comissão Nacional para a Herança Cultural de Itália já pediram que a tumba onde descansam os restos mortais de Da Vinci, no Castelo Amboise, na zona do Loire, em França, seja aberta.

«Se conseguirmos encontrar o crânio de Da Vinci, vamos conseguir reconstruir a sua face e compará-la com a de Mona Lisa», disse o antropologista Giorgio Gruppioni ao jornal britânico «Daily Mail».

As coisas podem não ser assim tão simples já que o túmulo original de Leonardo Da Vinci foi destruído durante a Revolução Francesa de 1789 e a actual tumba contém o que se presume serem os seus restos mortais.

A solução para já reside na datação por carbono e pela comparação de DNA de ossos e dentes com amostras actuais dos habitantes de Bolonha, tal como era Da Vinci.

As conversações entre as várias partes envolvidas no projecto já levaram a um acordo e os planos podem avançar no Verão.

A Mona Lisa tem sido um mistério ao longo dos séculos e o projecto deste grupo de especialistas vem apenas agitar ainda mais as águas.

Alguns académicos presumem que Leonardo Da Vinci era homossexual e daí ter-se auto-retratado como uma mulher, sendo essa mulher Mona Lisa.

Nicholas Turner, antigo curador de desenhos no Museu Getty, acha que «tudo parece até um pouco louco, como é que este quase vírus de Da Vinci atacou tanta gente». E acredita que se Da Vinci soubesse teriam uma «boa conversa» sobre o assunto.

Por outro lado, outros académicos dizem que a teoria da Mona Lisa ser o auto-retrato de Leonardo Da Vinci é um mito e que os seus restos mortais devem ser deixados em paz.