O homem que conduziu o camião no ataque em Nice, que vitimou mais de 80 pessoas, terá tido cúmplices. A informação, escrita pela CNN, é avançada pela procuradoria da capital francesa esta quinta-feira.

Francois Molins, procurador de Paris, disse que Mohamed Lahouaiej Bouhlel poderá ter sido ajudado por cinco pessoas. Quatro homens e uma mulher entre os 22 e os 40 anos estão sob custódia policial enquanto decorre a investigação. 

Segundo a CNN, uma destas pessoas terá enviado uma mensagem, via Facebook, para Bouhlel: “enche o camião de barras de ferro e corta os travões”.

Também a análise ao telemóvel e ao computador pessoal do franco-tunisino, mostra que este já planeava o ataque há pelo menos um ano. Nos ficheiros recuperados existe uma fotografia da celebração do dia da Bastilha, 14 de julho, e do espetáculo de fogo de artifício datada de 2015.

A investigação em curso desde a noite de 14 de julho progrediu e não só confirmou a natureza assassina premeditada do ato de Mohamed Lahouaiej Bouhlel, mas também esclareceu que este teve apoio e cúmplices", disse Molins em conferência de imprensa.

Na noite em que celebrava a tomada da Bastilha, a marginal de Nice estava cortada ao trânsito e cheia de pessoas que assistiram ao fogo de artifício. Mohamed Lahouaiej Bouhlel surgiu ao volante de um camião e abalroou a multidão, deixando um rasto de 84 vítimas mortais e mais de 200 feridos, dos quais quatro eram lusodescendentes.