Os bombeiros espanhóis vão prolongar durante vários dias os trabalhos de extinção total do incêndio em Moguer, Huelva, dado como controlado na terça-feira.

As últimas informações recolhidas pela agência EFE junto das autoridades indicam que, nos próximos dias, a tarefa dos bombeiros é a extinção de “pequenos pontos” que ainda se mantêm no perímetro do incêndio, que chegou a atingir o Parque Natural de Doñana, Andaluzia.

Na noite de terça-feira a vigilância dos bombeiros incidia sobre o núcleo costeiro de Matalascañas, Huelva.

O incêndio registado atingiu 8.486 hectares de mato e zonas arborizadas, segundo o responsável pelo gabinete de Meio Ambiente espanhol.

De acordo com informações difundidas através do Twitter, o responsável pelo gabinete de Meio Ambiente e Ordenamento Territorial, José Fiscal, refere-se à área ardida (8.486 hectares) acrescentando que o “perímetro do incêndio ascendeu a 10.900 hectares”.

Dentro do perímetro, 2.414 hectares de superfície florestal ficaram intactos e que em “outras ardeu” apenas mato.

 

O fogo ficou descontrolado durante o fim de semana e, no domingo, cerca de 50 mil pessoas ficaram isoladas na localidade de Matalascañas devido ao corte de várias estradas. Estradas que foram reabertas ao trânsito na segunda-feira.

Segundo o jornal El País, os especialistas espanhóis acreditam que o fogo não teve origem em causas naturais.