Um estudo do Instituto de Estudos Sociais e Económicos de Moçambique (IESE) revela que "plágio significativo" em 75% de 150 teses de mestrado e licenciatura que analisou nas cinco principais universidades moçambicanas.

"As universidades moçambicanas sofrem destes problemas [de plágio]? Para tentar dar uma resposta, um exame de 150 teses de licenciatura e de mestrado de cinco das maiores universidades do pais revelou que 75% continham plágio significativo", diz o estudo, intitulado "Plágio em 5 Universidades Moçambicanas: Amplitude, Técnicas de Deteção e Medidas de Controlo", realizado pelo investigador norte-americano Peter Coughlin.

Embora a conceção da amostra não permita o cálculo de intervalos de confiança, os níveis uniformemente elevados de plágio significativo nas cinco universidades permitem confirmar que estas instituições têm um grande e generalizado problema de fraude académica, pelo menos, em muitos departamentos de artes e ciências sociais, diz Coughlin.