O Presidente moçambicano manifestou esta terça-feira a sua disponibilidade para dialogar com Afonso Dhlakama, líder da Renamo, maior partido de oposição, para preservar a paz no país.

«Estou pronto», declarou Filipe Nyusi, durante a cerimónia do Dia dos Heróis, em Maputo, considerando que «o povo tem de ter a certeza de que vai viver em paz» e que já deu sinais da sua disponibilidade para o diálogo, «agora mesmo», e que só assim será possível um entendimento, noticia a Lusa.

As palavras de Nyusi, à margem do dia em que se assinalam 46 anos sobre o assassínio de Eduardo Mondlane, fundador e primeiro presidente da Frelimo (Frente de Libertação de Moçambique), surgem num momento em que o líder da Renamo (Resistência Nacional Moçambicana) ameaça criar uma região autónoma no centro do país, não reconhecendo os novos poderes políticos saídos das eleições gerais de 15 de outubro, que considera fraudulentas,.