A Associação Moçambicana de Juízes (AMJ) exortou os magistrados do país a reservarem o dia de hoje apenas para jornadas de reflexão sobre a sua segurança, em protesto contra o assassínio, na semana passada, do juiz Dinis Silica.

A AMJ apelou aos magistrados para desmarcarem todas as audiências e outros atos judiciais previstos para hoje, num protesto entendido como uma pressão ao Governo e de repúdio perante a atitude da polícia.

«Temos vindo a assistir, com relativa frequência, a uma série de atitudes e comportamentos totalmente contrários a estes princípios e regras próprios de um Estado de Direito democrático, por parte de algumas pessoas que, pelos cargos de elevada responsabilidade que exercem nas estruturas do poder, têm por obrigação, não apenas a obediência à lei e à justiça, mas a sua inteira e efetiva aplicação», refere uma nota divulgada pela AMJ e que a Lusa cita.