O Governo moçambicano e a Renamo, principal partido da oposição, anunciaram esta terça-feira um entendimento em relação a 95% das matérias que são objeto de negociação para o fim da crise política e militar no país.

«Estamos em condições de dizer que todas as questões postas à mesa podem ser consideradas consensualizadas em cerca de 95%», disse, em conferência de imprensa, o chefe-adjunto da delegação do Governo, Gabriel Muthisse, no final da ronda negocial desta terça-feira, em Maputo.

«Do nosso ponto de vista, em relação a todas as questões relevantes e estruturais, parece haver um acordo entre o Governo e a Renamo (Resistência Nacional Moçambicana), há ainda uma ou outra questão de forma que tem de ser pensada», acrescentou Muthisse, que é também ministro dos Transportes e Comunicações de Moçambique.