O Consulado de Portugal em Maputo distribuiu esta terça-feira à comunidade portuguesa residente em Moçambique um conjunto de recomendações de segurança para evitar a vaga de raptos no país, com quatro casos registados desde o início do ano.

Num comunicado a que a agência Lusa teve acesso, o consulado admite «ter consciência de situações e incidentes ao nível de segurança e criminalidade, que têm ocorrido com alguma frequência», na zona metropolitana de Maputo, numa alusão à vaga de raptos que recrudesceu no início de 2014.

Apelando aos cidadãos para que «comuniquem as diferentes ocorrências de que sejam vítimas» ao Consulado e às autoridades moçambicanas, a representação diplomática portuguesa elenca 10 recomendações para evitar os raptos.