Dois novos ataques atribuídos a homens da Renamo mataram esta terça-feira um militar e deixaram seis feridos, quatro dos quais civis, próximo de Zove, na região de Muxúnguè, província de Sofala, centro de Moçambique, disse à Lusa fonte médica.

Segundo Pedro Vidamão, diretor do Hospital Rural de Muxúnguè, uma coluna do Exército foi emboscada duas vezes na manhã desta terça-feira, em menos de meia-hora, na principal estrada de Moçambique e que une o sul e o norte do país.

Esta sucessão de ataques segue-se ao anúncio, na segunda-feira, do fim do cessar-fogo declarado unilateralmente pela Resistência Nacional Moçambicana (Renamo), maior partido de oposição, devido ao impasse nas negociações com o Governo.