Rússia e China tomaram uma posição conjunta, esta terça-feira em Moscovo, exigindo que a Coreia do Norte congele os seus testes militares e programa nuclear.

A posição acertada entre os presidentes russo, Vladimir Putin, e chinês, Xi Jinping, surge na sequência de mais um lançamento de um míssil pelo regime norte-coreano. Pyongyang anunciou que disparou um projétil de longo alcance, capaz de atingir o território norte-americano do Alasca, mas peritos internacionais admitem que teria apenas médio alcance.

A declaração conjunta de Rússia e China apela ainda aos Estados Unidos que travem a instalação do sistema anti-míssil THAAD na Coreia do Sul, algo que os norte-americanos justificam com a ameaça que a Coreia do Norte represneta para o seu aliado.

Primeira vez de Putin e Trump

Vladimir Putin e o presidente norte-americano Donald Trump vão ter a sua primeira reunião bilateral na próxima sexta-feira, à margem da cimeira do G20, que terá lugar na cidade alemã de Hamburgo.

O encontro foi finalmente confirmado por ambos os lados, o Kremlin e a Casa Branca.

Será a primeira reunião bilateral entre os dois presidentes, num momento marcado pela tensão criada pela Coreia do Norte, e pelas acusações de ligações da campanha eleitoral de Donald Trump a Moscovo.