«Parte dos observadores foram retirados da região de Donetsk por motivos de segurança», disse Kelin, à agência Interfax e adiantou que «alguns países ocidentais colocaram novas exigências para a estadia dos seus observadores».