Um hotel na capital do Mali, Bamako, que alberga a missão militar da União Europeia, foi atacado esta segunda-feira. A empresa que gere o edifício diz que  no interior do hotel não há vítimas. Um dos atacantes morreu e outros dois foram detidos pelas forças de segurança locais.

O ministro do Interior do Mali informou, numa declaração transmitida pela televisão estatal, que o atacante que foi abatido tinha um saco que está a ser investigado pelas autoridades. Os outros suspeitos estão a ser interrogados.

"Um dos assaltantes morreu. Estamos a tentar verificar o saco que ele transportava que pode conter explosivos. Dois suspeitos foram detidos e estão a ser interrogados."

O ataque ocorreu no hotel Nord-Sud, gerido pela empresa "Azalaï Hotels". No Twitter, esta empresa anunciou que não havia feridos dentro do edifício e que já tinham sido restabelecidas as condições de segurança.

 

O porta-voz do Estado-Maior General das Forças Armadas, tenente-coronel Hélder Perdigão, disse à agência Lusa que os militares portugueses destacados no Mali “estão todos bem”.

“Houve um incidente em Bamako. Os nossos militares estão todos bem. Já entramos em contacto com eles”, salientou o tenente-coronel Hélder Perdigão.

Portugal tem destacados na missão militar da União Europeia no Mali 10 militares dos três ramos das Forças Armadas.