O Concelho de Ministros dos Negócios Estrangeiros da União Europeia (UE) aprovou esta segunda-feira a operação de apoio ao setor da segurança na República Centro-Africana, em que participam oito militares portugueses, numa missão de um ano.

A missão foi hoje formalmente aprovada depois de ter sido criada a 19 de janeiro e tem como objetivo apoiar a reforma do setor da segurança nas forças armadas da República Centro-Africana.

«A UE continua a apoiar a estabilidade e a segurança», disse a chefe da diplomacia europeia, Federica Mogherini.

Os peritos da UE irão colaborar nas preparações para a reforma do setor da segurança no país, referiu ainda, nomeadamente na profissionalização das forças armadas, tornando-as etnicamente representativas e colocando-as sob controlo democrático.

A República Centro-Africana é palco de violência interreligiosa desde que o presidente François Bozizé foi afastado do poder, em março de 2013, por uma coligação predominantemente muçulmana, a Séléka.