O Papa Francisco foi recebido esta quarta-feira no Santuário de Aparecida, em São Paulo, com cânticos, saudações e aplausos de peregrinos que, desde a noite de terça-feira, desafiam a chuva só para ver o primeiro Papa latino-americano.

Francisco tinha previsto viajar os mais de 200 quilómetros que separam o Rio de Janeiro de Aparecida num helicóptero, mas devido ao mau tempo que faz no Brasil, devido às chuvas, o Papa foi transportado num avião militar, que aterrou no aeroporto de São José dos Campos, a 80 quilómetros do Santuário de Aparecida.

Depois, o líder da Igreja Católica foi transportado do aeroporto de São José dos Campos até ao santuário num helicóptero.

Francisco foi recebido no heliporto pelo cardeal arcebispo de Aparecida e presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Raimundo Damasceno Assis, com quem se deslocou em papamóvel até ao santuário.

Os peregrinos saudaram o Papa, que acenava para a multidão, parando algumas vezes para apertar as mãos dos fiéis e para beijar crianças.

Uma vez na basílica de Aparecida, dirigiu-se à Capela dos 12 Apóstolos, na qual está exposta a imagem da Nossa Senhora da Conceição de Aparecida, diante da qual se prostrou durante alguns minutos.

«Em tuas mãos ponho a minha vida», afirmou o Papa, emocionado, dedicando suas orações à Virgem e também colocando sob sua proteção os jovens.

Nas mãos da virgem e dos milhares de agentes das forças de segurança. «Foram destacados 7 700 policiais e agentes das Forças Armadas para o esquema de segurança da visita do Papa em Aparecida. O governo estadual deslocou 1 800 policiais militares. Outros 600 agentes da Polícia Federal e da Polícia Rodoviária Federal também estão na cidade, e 300 guardas municipais e membros da Defesa Civil reforçam a segurança», contabiliza a «Veja», depois das falhas de segurança no dia da chegada ao Rio de Janeiro.

«Quanta força, quanta vida, quanto dinamismo brotando ao serviço da vida», cita a Lusa.

Depois de celebrar a missa no santuário, saudará os fiéis do balcão da basílica, indo posteriormente até ao seminário do Bom Jesus para benzer a imagem do Frei Galvão, proclamado santo por Bento XVI em 2007.

Calcula-se que cerca de 200 mil pessoas estarão em Aparecida, para acompanhar a visita do papa ao santuário. Só no Santuário estão «12 mil fiéis e 3 mil autoridades, convidados e membros da imprensa nacional e internacional», relata a «Veja».

A basílica, a maior do Brasil, com capacidade para 30 mil pessoas, receberá 15 mil pessoas para a missa papal, e os demais fiéis terão de assistir a cerimónia do lado de fora, em ecrãs, na esplanada do santuário.

Esta é a terceira vez que Jorge Mário Bergoglio visita o Santuário de Aparecida.

Após a visita ao Santuário de Aparecida, o papa regressa ao Rio de Janeiro, estando prevista uma visita ao Hospital de São Francisco de Assis na Providência, destinado a jovens toxicodependentes e alcoólicos.

Francisco, que realiza sua primeira viagem internacional desde que se tornou papa, está no Brasil para a 28ª Jornada Mundial da Juventude (JMJ) no Rio de Janeiro, que decorre até ao domingo.