«Não toleraremos qualquer ato, qualquer ameaça dirigida a um local de culto, nem qualquer manifestação hostil dirigida contra os franceses em razão da sua origem ou religião. Os autores destes atos devem saber que vão ser procurados, detidos e punidos», disse o ministro, em declarações a jornalistas.

Entretanto, o procurador-geral dos EUA, Eric Holder, confirmou a sua deslocação a Paris para participar no domingo numa reunião internacional sobre terrorismo, a convite de Cazeneuve, que a está organizar.