Mais de 845 militares do Exército ucraniano estão dados como desaparecidos em combate, num conflito armado que dura já há 16 meses de conflito no leste da Ucrânia. O balanço foi avançado poe Irina Geraschenko, da delegação de Kiev no processo de paz de Minsk.

Já morreram mais de 1.700 oficiais e 173 soldados foram feitos prisioneiros, segundo dados do Serviço de Segurança da Ucrânia.

Ao mesmo tempo, 2.852 militares foram libertados do cativeiro pelas forças pró-Moscovo.

Há dois dias, segundo a agência noticiosa Efe, o juiz militar da Ucrânia, Anatoli Matios, afirmou que as forças de Kiev perderam mais de meio milhar de militares, entre mortos e desaparecidos, no cerco, há um ano, à localidade de Ilovaisk.