Alguns militares norte-americanos estão a recorrer à lipoaspiração para passarem no teste de massa gorda do Pentágono.

A denúncia é dos médicos e os candidatos dizem não ter outra solução, uma vez que o teste, que consideram desatualizado, condena não só os mais gordinhos como os mais musculados.

«Eles chegam ao meu consultório em pânico, com receio de serem excluídos ou hipotecarem as possibilidades de serem promovidos», contou um cirurgião plástico, citado pela imprensa norte-americana.

O Departamento de Defesa usa o «teste da fita» no pescoço e na cintura para estimar a massa gorda dos militares. E aqueles que chumbarem são obrigados a cumprir um programa rigoroso de dieta e exercício físico durante meses e que os marines chamam de « pork chop platoon» (pelotão da costeleta) ou « doughnut brigade» (brigada dos donuts).

No entanto, especialistas dizem que o teste está desatualizado porque não tem em conta que, nos últimos anos, a população está maior e não necessariamente menos saudável.

Quem chumbar até três vezes no teste é expulso das forças militares.