Pelo menos 29 pessoas morreram esta segunda-feira em confrontos entre o exército do Sudão do Sul e as milícias rebeldes lideradas pelo ex-vice-presidente do país Riek Machar, segundo o porta-voz das Forças Armadas.

Citado pela agência noticiosa EFE, o porta-voz Philip Aguer informou, em conferência de imprensa, que foram mortos 24 rebeldes e cinco militares do exército e responsabilizou as milícias pelo início dos confrontos registados na zona de Duk Duk, próximo da fronteira com o Sudão.

Segundo a mesma fonte, o ataque tinha como alvo o antigo membro da Guarda Republicana Peter Lim, que participou no levantamento da noite de 15 de dezembro de 2013.