Pelo menos 700 migrantes morreram afogados esta semana em três naufrágios na costa da Líbia, afirmou hoje o Alto-Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR).

A situação é caótica, não podemos ter certeza dos números, mas receamos que pelo menos 700 pessoas poderão ter morrido afogadas em três naufrágios esta semana”, num dos quais terão morrido mais de 500 pessoas, segundo o porta-voz do ACNUR Federico Fossi, citado pela agência France Presse.

Os barcos naufragaram no mar mediterrâneo na quarta, na quinta e na sexta-feira. Na quarta-feira, um barco virou-se quando as equipas de resgate já estavam muito próximas. Há imagens de vídeo e fotografias que captaram o exato momento do acidente.

Imagens do naufrágio que pode ter morto mais de 100 pessoas, que estariam no porão do barco. (REUTERS)

Inicialmente, achava-se que o número de mortos não ultrapassava a meia-dúzia, mas sobreviventes relataram que mais de 100 pessoas estaria no porão da embarcação. Essa centena de pessoas está agora desaparecida.

Na quinta-feira, cerca de 550 pessoas ter-se-ão afogado, depois de um barco líbio ter naufragado. Estão também desaparecidos. Sobreviventes deste acidente contam que o barco não tinha motor e estava a ser rebocado por outra embarcação quando se virou.

“O primeiro barco, carregando 500 pessoas estaria a rebocar outro barco, que também teria mais de 500 pessoas a bordo”, disse Carlotta Sami, também da ACNUR.

Um outro acidente vitimou pelo menos 45 pessoas. Esses foram os que foram retirados das águas, mas há muitos que permanecem desaparecidos. As autoridades conseguiram salvar 135 pessoas.