Os Médicos Sem Fronteiras decidiram suspender, esta terça-feira, as suas atividades no centro de registo de Moria, em Lesbos, Grécia, por discordarem do acordo entre a União Europeia e a Turquia para o acolhimento de refugiados.

A Agência da ONU para os Refugiados (ACNUR) anunciou hoje também o fim da sua colaboração com as autoridades gregas por causa do mesmo acordo.

O acordo com a União Europeia prevê a devolução forçada à Turquia de migrantes e refugiados, o que vai converter o local num centro de detenção, segundo os Médicos Sem Fronteiras (MSF).

Também a organização humanitária Amnistia Internacional classificou o acordo como um “golpe histórico” nos direitos humanos.