Os Estados Unidos vão acolher mais 85 mil refugiados em 2016, incluindo 10 mil sírios, e podem chegar aos 100.000 em 2017, segundo o secretário de Estado norte-americano, John Kerry.

“Vamos até aos 85 mil, dos quais pelo menos 10 mil especificamente provenientes da Síria, no próximo ano. E no próximo ano fiscal a nossa meta é 100.000”, salientou.


No ano fiscal que termina em setembro de 2015, a maior economia mundial recebeu 70.000 refugiados.

Inicialmente, a Casa Branca tinha anunciado que os Estados Unidos vão acolher 10.000 refugiados sírios durante o novo ano fiscal, que começa a 01 de outubro. 
 

Apoio militar da Rússia só atrairia mais extremistas


O secretário de Estado norte-americano também afirmou, este domingo, que um apoio militar da Rússia ao regime sírio de Bashar al-Assad só aumentará o risco de entrada de mais combatentes extremistas na Síria.

"O apoio militar por parte da Rússia ou de qualquer outro país ao regime [do Presidente sírio] poderá atrair mais extremistas e pôr em risco os esforços para uma resolução" de paz, sublinhou John Kerry, numa conferência de imprensa em Berlim, depois de uma reunião com o ministro dos Negócios Estrangeiros alemão, Frank-Walter Steinmeier.


No encontro, John Kerry e Steinmeier abordaram vários temas, nomeadamente a crise dos refugiados na Europa e o conflito na Síria, assim como uma possível cooperação militar entre os Estados Unidos e a Rússia contra o autoproclamado Estado Islâmico.