Pelo menos cinco pessoas, entre as quais um bebé, morreram na noite de quarta-feira num novo naufrágio ocorrido ao largo da costa ocidental da Turquia, noticiou a agência Dogan.

A embarcação, que transportava migrantes afegãos e iranianos, virou-se quarta-feira à noite, a aproximadamente 500 metros da localidade de Kayalaralti, na província de Canakkale, no noroeste da Turquia, detalhou a agência noticiosa.

A guarda costeira turca resgatou nove migrantes que seguiam a bordo da embarcação, que navegava em direção à ilha grega de Lesbos, enquanto dois outros continuam desaparecidos.

Turquia diz que não readmitirá migrantes que já estão nas ilhas gregas

A Turquia não readmitirá os migrantes que já se encontram nas ilhas gregas no âmbito do projeto de acordo discutido na segunda-feira com os dirigentes da União Europeia (UE), declarou o ministro dos Assuntos Europeus turco, Volkan Bozkir.

Numa entrevista à agência pró-governamental Anatólia, Bozkir disse que a Turquia readmitirá “dezenas de milhares” de pessoas, “não centenas de milhares ou milhões”, e estas “não incluirão os migrantes que estão atualmente nas ilhas gregas”.

Discutido na segunda-feira numa cimeira em Bruxelas e visando dar uma resposta ao afluxo caótico de migrantes à Europa, o projeto de acordo prevê a readmissão pela Turquia de todos os migrantes que cheguem clandestinamente à Grécia.

O acordo a alcançar com o governo turco será analisado pelos 28 na próxima reunião do Conselho Europeu, nos dias 17 e 18.

Os trabalhos prolongaram-se porque Ancara apresentou uma "proposta mais ambiciosa" do que o esperado, que inclui a antecipação da liberalização dos vistos, a abertura de cinco novos capítulos nas negociações da adesão da Turquia à UE - nomeadamente nas áreas da energia e assuntos internos - e mais apoios financeiros.