Centenas de refugiados e migrantes chegaram esta segunda-feira à gare de Viena de Áustria a bordo de um comboio proveniente de Budapeste, Hungria, depois de terem estado retidos várias horas na fronteira austríaca, disse a polícia.

Na estação de Viena, muitos deles embarcaram em comboios com destino a Salzburgo, na Áustria, e a Munique, na Alemanha, disse um correspondente da agência noticiosa AFP.

Os primeiros refugiados e migrantes chegaram à estação de Viena entre as 18:00 e as 18:30 (17:00 e 17:30 em Lisboa) com centenas de pessoas a bordo. Muito poucos refugiados, na sua maioria sírios, saíram e o comboio seguiu com destino a Munique, devendo ainda parar em Salzburgo.

Do segundo comboio saíram centenas de refugiados, que subiram para outra composição, também com destino a Munique.

Segundo a polícia austríaca, os refugiados que decidiram pedir asilo político na Áustria podem fazê-lo na estação ferroviária, sendo depois enviados para diferentes centros de acolhimento.

Hoje de manhã, centenas de refugiados concentraram-se na estação ferroviária de Keleti, em Budapeste, Hungria, para tentar apanhar um comboio para a Áustria. Os refugiados, na sua maioria sírios, chegaram à Hungria através da Sérvia e passaram o fim de semana concentrados no centro de Budapeste para tentarem alcançar a Europa Ocidental.

As autoridades húngaras intercetaram entre sexta-feira e domingo quase 8.800 pessoas que cruzaram a fronteira entre a Sérvia e a Hungria, que sábado terminou a construção de um muro na fronteira com a Sérvia.

A maioria das pessoas que chegam à Hungria fogem de países em conflito e não pretendem permanecer naquele país, mas seguir caminho com destino a países mais ricos da Europa Ocidental, onde em muitos casos podem reunir-se com família e amigos.