"Foi por pouco. Os médicos disseram-nos que as crianças não teriam muito mais tempo”, disse David Furtner, da polícia austríaca, citado pela Reuters.






Quatro pessoas foram detidas