Para o conseguir, o migrante, residente em Milão, criou um grupo no Facebook, «Dìfficulties face by migrants in Libyans» (As dificuldades dos migrantes na Líbia), onde partilha a sua experiência, que contou à BBC.

«Criei um grupo no Facebook para educar as pessoas que tentam fazer a viagem e para que saibam as dificuldades que existem. Tentei dizer-lhes que é muito perigoso e vou continuar a fazê-lo.»


O jovem admite que as pessoas têm «todo o direito de ir para a Europa», tal como ele fez, mas deixa o aviso: «ir para a Europa a partir da Líbia é demasiado perigoso».






«Foi difícil arranjar trabalho. Fui preso três vezes e tive sempre que pagar para poder sair em liberdade.»


Para tentar conseguir um lugar num dos barcos ilegais 

«Os donos dos barcos levam o dinheiro e põem demasiadas pessoas na embarcações. Isso se conseguires lugar. »


«Havia demasiadas pessoas. Não era seguro. Depois de uma viagem muito difícil, consegui chegar à Sicília. Acabei em Milão. Não foi fácil, mas estou feliz por o ter conseguido.»