A socialista Michelle Bachelet venceu as eleições presidenciais no Chile, mas vai ter que discutir uma segunda volta a 15 de dezembro.

A ex-presidente, que comandou o país entre 2006 e 2010, conseguiu 46,6% dos votos e vai enfrentar na segunda volta a conservadora Evelyn Matthei, que alcançou 25% dos votos.

Do programa da líder de centro-esquerda fazem parte profundas reformas na educação pública, tornando-a universal e gratuita, e no sistema tributário.

Bachelet quer concretizar o projeto de uma nova Constituição, mas, para levar a cabo essas transformações, a socialista terá que negociar apoios no parlamento.

As eleições presidenciais deste domingo foram as primeiras organizadas sem o voto obrigatório no Chile e a abstenção chegou aos 40 por cento.